Última hora

Última hora

UE quer solução política para Síria

Em leitura:

UE quer solução política para Síria

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia continua apostada em encontrar uma solução política para o conflito na Síria. Os ministros dos Negócios Estrangeiros estiveram reunidos em Bruxelas esta segunda-feira. No final da reunião, onde esteve Lakhdar Brahimi, enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, ficaram os compromissos de trabalho conjunto para encontrar uma solução o mais rápido possível.
Lakhdar Brahimi afirmou mesmo que “a crise na Síria deve ser resolvida através de um compromisso político pacífico. A situação nesta altura é ainda pior que a situação na Somália, há uns anos.”

Neste encontro voltou a surgir a questão do levantamento parcial do embargo de armas à Síria, que poderia ajudar a oposição a combater as forças do regime de Assad.
Laurent Fabius, ministro dos Negócios Estrangeiros francês, defendeu que “a questão do embargo que foi discutida há algumas semanas deve voltar a estar em cima da mesa o mais rápido possível porque não podemos admitir que haja um desequilíbrio de forças tão grande que acabe no massacre de toda a população.”

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton voltou a insistir na necessidade de um envolvimento global na crise da Síria. Um envolvimento político, mas não militar. Ashton explicou ainda que “a situação é terrível e diz respeito a todos, não só aos ministros dos negócios estrangeiros europeus. Acredito que todos os países do mundo devem esforçar-se para resolver este problema mas, no fim, acredito que vai ser encontrada uma solução política.”