Última hora

Última hora

Eurodeputados querem PAC transparente e ecológica

Em leitura:

Eurodeputados querem PAC transparente e ecológica

Tamanho do texto Aa Aa

Em nome de uma política agrícola comum mais ecológica, transparente e justa, os eurodeputados aprovaram, esta quarta-feira, em Estrasburgo, uma série de propostas para reformar a PAC.

Respeito por certas normas ambientais, mais apoio para os pequenos, jovens e novos agricultores e divulgação pública dos beneficiários dos subsídios são algumas das medidas aprovadas.

O eurodeputado Paolo de Castro defende, justamente, que “todos os subsídios devem ser conhecidos porque são
dinheiros públicos”. Por isso, “no plenário, votaram a favor da transparência para evitar os abusos”, completa.

Os eurodeputados aprovaram, ainda, um limite de 300 mil euros para as ajudas que podem ser recebidas por cada agricultor.
As negociações entre a Comissão, o Parlamento e o Conselho devem começar a 11 de abril e espera-se que estejam fechadas antes do verão.

O comissário para a Agricultura, Dacian Cioloş, admite que “ ninguém ficará contente a 100 por cento, mas o importante é que as três instituições cheguem a um acordo para que, no futuro, a política agrícola comum seja modificada e se tome em consideração a especificidade das pequenas explorações agrícolas, favorecendo o seu crescimento económico e apoiando os jovens agricultores de forma mais consistente e à escala europeia.”

A sessão plenária ficou marcada pelo desmaio do vice-presidente do parlamento europeu, Giorgios Papastamkos, que foi hospitalizado e se encontra em estado muito grave.