Última hora

Última hora

Programa Alimentar faz apelo nos dois anos de guerra civil síria

Em leitura:

Programa Alimentar faz apelo nos dois anos de guerra civil síria

Tamanho do texto Aa Aa

Com a Síria a caminhar para o terceiro ano de guerra civil, o Programa Alimentar Mundial (PAM) anuncia que depois de alimentar 400 mil refugiados em fevereiro vai tentar dar resposta a 2.5 milhões de pessoas em dificuldades.

De acordo com as Nações Unidas para lá dos mais de 70 mil mortos provocados pelo conflito, há mais de 4 milhões de pessoas deslocadas dentro de fora das fronteiras da Síria.

Todos os dias, são dias de luta pela sobrevivência. “Este é o campo e aqui é a nossa tenda. Quando o vento soprou, a tenda quase se desfez. Quando chove, fica tudo cheio de água”, relata um refugiado sírio no norte do Iraque.

Além dos deslocados internos, há refugiados no Iraque, na Jordânia, no Líbano e na Turquia.

Para além de boa vontade são precisos meios financeiros. O Programa Alimentar Mundial faz um apelo.

“Precisamos de dinheiro para suprimir as necessidades das pessoas em abril e maio e, naturalmente, para o resto do ano. O programa alimentar mundial necessita de 18 milhões de dólares por semana para alimentar dois milhões e meio de pessoas dentro da Síria e nos países vizinhos”, declara Muhannad Hadi, Coordenador de Emergência Regional na Síria e Países Vizinhos do PAM.

Segundo com a ONU, os países doadores apenas deram cerca de 20 % dos 1, 5 mil milhões de dólares prometidos para a assistência aos deslocados nos primeiros seis meses do ano.