Última hora

Última hora

A última viagem de Chávez, ou não

Em leitura:

A última viagem de Chávez, ou não

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de venezuelanos encheram as ruas de Caracas para acompanharem a transladação do corpo de Hugo Chávez para o Quartel da Montanha, que serviu de centro de comando ao golpe de Estado falhado, dirigido pelo então tenente-coronel, em 1992.

Perante o féretro, o presidente interino fez um último elogio ao líder que faleceu no início do mês.

“Vai em paz. Missão cumprida comandante”, declarou Nicólás Maduro, destacando que nem a “dor”, nem o “sacrifício” travou Chávez e que “nada irá travar o povo”.

As autoridades venezuelanas desistiram definitivamente de embalsamar o corpo de Chávez, que ficará, por enquanto, no centro de comando, transformado em Museu da Revolução. Maduro já pediu ao Parlamento para alterar a constituição de forma a permitir que Chávez seja enterrado no Panteão Nacional o mais rapidamente possível. Em vida, Chávez manifestou o desejo de ser enterrado na sua terra natal, em Barinas.