Última hora

Em leitura:

China e Estados Unidos tentam superar diferendos


economia

China e Estados Unidos tentam superar diferendos

Foi com um apelo à defesa dos pontos de interesse comuns que terminou o primeiro encontro entre o presidente chinês Xi Jinping e o secretário norte-americano do Tesouro, Jack Lew. Em Pequim, evocaram-se temas cambiais e o relançamento do crescimento económico mundial mas, acima de tudo, procurou-se superar o diferendo sobre ciberterrorismo, que afetou as relações bilaterais nas últimas semanas.

O presidente chinês garantiu desejar “ter boas relações com os Estados Unidos e trabalhar com os norte-americanos para desenvolver a parceria entre os dois países e avançar com a cooperação entre as duas grandes economias”.

Jack Lew acrescentou: “Precisamos de continuar a trabalhar juntos para reduzir as barreiras comerciais e ao investimento entre os dois países, porque mais comércio e investimento será bom para as nossas economias”.

Os Estados Unidos tornaram-se o principal mercado para as exportações chinesas. O défice comercial de Washington face a Pequim atingiu, no ano passado, o valor recorde de 315 mil milhões de dólares e Pequim é o principal detentor de dívida norte-americana. Mas Washington continua a acusar a China de manter o “yuan” desvalorizado para ter vantagens ao nível do comércio externo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

economia

Resgate financeiro de Chipre assusta bolsas