Última hora

Última hora

Ucrânia evoca exposição à crise cipriota

Em leitura:

Ucrânia evoca exposição à crise cipriota

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia está menos exposta à crise cipriota do que a Rússia. A garantia é dada pelo governo ucraniano, numa altura em que a situação na ilha mediterrânica está a ser seguida atentamente.

Segundo as estimativas, há entre 5 mil milhões e 20 mil milhões de dólares de dinheiro ucraniano nos bancos cipriotas. No caso russo, 20 mil milhões de dólares é parte baixa das estimativas.

Numa conferência de imprensa, o primeiro-ministro ucraniano, Mykola Azarov, afirmou: “Podemos dizer que as perdas para a Ucrânia serão inferiores às da Rússia. É por isso que a Rússia reagiu de tal forma. Para nós o impacto não será tão grande”. E acrescentou de forma irónica: “O aspeto positivo desta situação é que os nossos empresários vão agora pensar duas vezes antes de pôr em causa a segurança do nosso sistema”.

A única certeza neste caso é que, tal como na Rússia, a ilha de Chipre é o maior investidor estrangeiro na Ucrânia. Só no ano passado, o investimento ascendeu a quase quatro mil milhões de dólares, graças à repatriação de fundos ucranianos.

Para o analista Dmytro Boyarchuk, uma das primeiras consequências será a queda no investimento e explica: “Os oligarcas e empresários vão levar algum tempo até transferirem o dinheiro para outros bancos e países e isso vai afetar a quantidade do investimento”.

Através de um sistema fiscal atrativo, Chipre conseguiu atrair muito capital estrangeiro. A ilha é apontada como uma plataforma de lavagem de dinheiro e o peso dos bancos é tal que o país está perto da falência.