Última hora

Última hora

Turquia: separatistas curdos declaram novo cessar-fogo unilateral

Em leitura:

Turquia: separatistas curdos declaram novo cessar-fogo unilateral

Tamanho do texto Aa Aa

Os separatistas curdos abrem a porta às negociações de paz com o governo turco ao anunciarem o quarto cessar-fogo em quase 30 anos de conflito.

O anúncio foi feito pelo líder histórico do PKK, Abdullah Ocalan, num comunicado lido frente a milhares de pessoas concentradas na cidade de Diarbakir.

Ocalan, que cumpre uma pena de prisão perpétua desde 1999, pediu aos guerrilheiros que deponham as armas e que abandonem as suas posições no sul do país, junto à fronteira com o Iraque.

Um anúncio bem acolhido em Diarbakir, a cidade considerada pelos separatistas como uma capital, na região de maioria curda no sul da Turquia.

“Estamos à espera da paz, de melhores dias, não queremos mais confrontos”.

“Não há nada melhor do que a paz. Mas as pessoas continuarão a morrer, a menos que turcos e curdos decidam finalmente dar as mãos e unir esforços”.

O anúncio, saudado pelo ministro do Interior turco como “uma linguagem de paz” é o resultado de dois anos de negociações secretas entre o governo e o ilegalizado partido dos trabalhadores do curdistão (PKK).

O processo de paz enfrenta agora vários obstáculos, em especial por parte da opinião pública turca que, como Ancara, rejeita libertar o líder da guerrilha classificada como grupo terrorista pelos Estados Unidos e União Europeia. O conflito com os separatistas é responsável pela morte de mais de 40 mil pessoas nos últimos 30 anos tendo conferido a Ocalan a trágica alcunha de “assassino de bebés”.