Última hora

Última hora

Lei marcial na Birmânia após confrontos

Em leitura:

Lei marcial na Birmânia após confrontos

Tamanho do texto Aa Aa

Na Birmânia o regime Mianmar declarou a lei marcial em quatro municípios centrais após os confrontos entre budistas e muçulmanos.

Em alguns locais da capital a violência deixou marcas e centenas de militares ocuparam as zonas mais sensíveis para evitar mais sangue.

Em Meikhtila, uma mesquita, uma escola muçulmana, vários estabelecimentos comerciais e edifícios governamentais foram queimados.

“Quando eu saltei do meu carro, um grupo de pessoas começou a me atacar-me. Surpreenderam-se com espadas e facas”.

“O que aconteceu aqui, não era necessário. Um monge foi morto e isso só agravou a situação”.

Vinte pessoas, incluindo um monge budista, foram mortos e dezenas ficaram feridas

A violência étnica deixou ainda perto de 2.000 pessoas, na maioria muçulmanos sem casa que foram levadas para um estadio de futebol para estarem am segurança.

A Birmânia é um país predominantemente budista, mas cerca de 5% dos seus 60 milhões de habitantes são muçulmanos.