Última hora

Última hora

Israel: um pedido de desculpas com segundas intenções?

Em leitura:

Israel: um pedido de desculpas com segundas intenções?

Tamanho do texto Aa Aa

Três anos depois o pedido formal de desculpas de Israel à Turquia. O assalto ao navio Mavi Marmara onde foram mortos nove ativistas turcos deixou os países de costas voltadas. Apostado em reatar as relações com o antigo parceiro, o Estado hebraico fez marcha atrás. Um recuo que os analistas encaram como resultado de uma estratégia política e económica.

“Penso que os Estados Unidos, a Turquia e Israel estão preocupados com aquilo que pode acontecer na região com a saída de Al-Assad. Penso que a questão energética também pesou na decisão. Israel quer exportar gás e o mais natural é que o faça para a Turquia porque o país precisa” refere Alon Liel, antigo diplomata israelita.

O pedido de desculpas já aceite pela Turquia coincidiu com a visita do Presidente norte-americano a Israel. Um triunfo diplomático que muitos analistas atribuem a Barack Obama.

O restaurar das relações entre Ancara e o Estado hebraico ocorre numa altura em que a tensão com Teerão não para de aumentar devido ao programa nuclear.