Última hora

Última hora

Cipriotas culpam tudo e todos pelo estado a que o país chegou

Em leitura:

Cipriotas culpam tudo e todos pelo estado a que o país chegou

Tamanho do texto Aa Aa

Nas ruas de Nicósia, as reações ao plano de resgate de Chipre são amargas. A população culpa o euro, os bancos, os políticos e a Europa da situação em que o país se encontra e do que os espera no futuro.

“O que se está a passar em Chipre é uma catástrofe! A vida era muito melhor com a libra cipriota do que com o euro”, diz um homem. Outro queixa-se que “os políticos podiam ter tomado medidas há dois anos e isso teria feito ganhar tempo e evitar o que se está a passar agora. A culpa é dos bancos, porque investiram na Grécia.“Um terceiro afirma: “Políticos, economistas e banqueiros… têm todos culpas. Mas acima de tudo, a culpa é dos parceiros europeus e da forma como se comportaram para connosco.”

Stamatis Giannisis, o enviado da euronews a Nicósia explica: “As duras medidas decididas pelo eurogrupo para Chipre desiludiram fortemente os cipriotas, que se apercebem agora que os anos que vêm vão ser difíceis. O que a maioria diz, agora, é que deseja regressar à rotina do dia-a-dia – mas mesmo isso vai demorar algum tempo.”