Última hora

Última hora

Cipriotas entre apreensão e alívio

Em leitura:

Cipriotas entre apreensão e alívio

Tamanho do texto Aa Aa

É um novo capítulo para a história de Chipre. O país quer limpar a imagem de paraíso fiscal e manter-se no euro, mas os cipriotas temem o reverso da moeda. O pacote de ajuda financeira acordado esta noite, em Bruxelas, é visto com alívio por uns e apreensão por outros.

“As decisões são drásticas, é uma catástrofe, vai ser preciso tempo até as coisas melhorarem”, desabafa um cipriota.

“É uma grande vergonha o que aconteceu, mas da forma como as coisas estavam a andar, o que é que eles podiam fazer?”, questiona uma habitante de Nicósia.

“ Aprendemos a ficar assustados, a entrar em pânico, mas agora temos de aprender a ser mais calmos e a tomar decisões mais equilibradas”, considera outro cipriota.

A população aguarda algum regresso à calma e normalidade, com a reabertura dos bancos prevista para amanhã, terça-feira. Já começava a haver problemas de liquidez no país, com os bancos fechados há uma semana e uma limitação diária ao levantamento de dinheiro nas caixas multibanco.