Última hora

Última hora

Cipriotas pedem solidariedade à Europa

Em leitura:

Cipriotas pedem solidariedade à Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Os cipriotas protestaram este domingo em três sítios diferentes da cidade de Nicósia.

Uma manifestação junto ao palácio presidencial, uma junto ao centro cultural da União Europeia e outra frente ao parlamento.

Um pedido comum em todas elas: solidariedade.

“Estamos a tentar levantar a voz para salvar o nosso país, mas a Europa virou-nos as costas, a Rússia virou-nos as costas, Isarael virou-nos as costas, estamos sós e somos um pequeno país do mediterrâneo”, lamentava um manifestante.

Limitados ao levantamento de cem euros por dia das contas bancárias e sem saberem se terão salários já no final do mês, os cipriotas tentam fazer chegar o desepero a Bruxelas, onde se joga o futuro do país:

“Esperamos solidariedade, esperamos que a Europa com que sonhámos nos apoie, a Europa das nações unidas, solidárias umas com as outras. Somos uma ilha pequena, o nosso problema não é grande e esperamos apoio da Europa”.

A solução de compromisso com a troika que vai custar muitos sacrifícios. Os cipriotas sabem que a aleternativa seria a falência do sistema bancário e a consequente saída do euro.

Ainda assim, muitos gostariam que o povo decidisse em referendo; outros não escondem a revolta contra a Alemanha.