Última hora

Última hora

Guerra da Bósnia: 22 anos de cadeia para Mico Stanisic e Stojan Zupljanin

Em leitura:

Guerra da Bósnia: 22 anos de cadeia para Mico Stanisic e Stojan Zupljanin

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e dois anos de prisão para o antigo ministro do Interior dos sérvios da Bósnia e para o chefe da polícia na Krajina foi a sentença do Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia, anunciada esta quarta-feira.

Mico Stanisic, o ministro do Interior, e Stojan Zupljanin, o chefe da polícia, foram considerados culpados de crimes de guerra e contra a humanidade, tendo por objetivo criar um Estado sérvio “etnicamente puro”.

Segundo os juízes de Haia, Stanisic e Zupljanin ordenaram o envio de polícias, que participaram, com o exército dos sérvios da Bósnia, em assassinatos, violações e torturas de muçulmanos, croatas e outros não sérvios.

Stanisic foi, contudo, absolvido do crime de “extermínio”, o que já fez reagir algumas associações de vítimas, que consideram a pena “humilhante”. A acusação tinha requerido prisão perpétua para os dois homens, em julgamento desde 2009.

O antigo ministro do Interior tinha uma relação próxima com Radovan Karadic e o chefe da polícia chegou a ser conselheiro do chefe político dos sérvios da Bósnia.