Última hora

Última hora

Muro de Berlim: Arrancam-se pedaços da História para dar lugar ao luxo

Em leitura:

Muro de Berlim: Arrancam-se pedaços da História para dar lugar ao luxo

Tamanho do texto Aa Aa

Um pedaço de História da Europa arrancado para dar espaço a um empreendimento de luxo. Eram cinco da manhã em Berlim, quando as máquinas dos investidores imobiliários, protegidas por cerca de 250 polícias, retiraram mais quatro blocos do Muro de Berlim, para abrirem o acesso ao estaleiro de construção de um prédio de luxo, nas margens do rio Spree.

Uma ferida com cerca de 6 metros está agora aberta na famosa “East Side Gallery” e por isso um ativista gostava que duas das estrelas que estão na cidade, George Clooney e Matt Damon, viessem ao segundo monumento mais visitado de Berlim, porque considera ser necessário chamar à atenção para o problema, “de forma a salvar esta parte da nossa história recente”.

Com cerca de 1,3 km, a chamada “East Side Gallery” é a maior secção do muro ainda de pé, uma galeria ao ar livre com mensagens e trabalhos de dezenas de artistas, incluído o “beijo fraternal” entre Brezhnev e Honecker.

Erguido em 1961, símbolo da guerra fria, cortina de ferro, o Muro de Berlim caiu finalmente a 9 de novembro de 1989. Hoje, foi derrubada uma parte da memória da Europa e dos que morreram em busca do Ocidente.