Última hora

Última hora

UE preocupada com buscas de Moscovo em ONG

Em leitura:

UE preocupada com buscas de Moscovo em ONG

Tamanho do texto Aa Aa

A “campanha de verificação” que Moscovo está a levar a cabo junto de ONG e outras organizações e instituições instaladas no país preocupa a União Europeia.

Bruxelas considera que as buscas que as autoridades efetuam em dezenas de organizações “parecem destinadas a fragilizar as atividades da sociedade civil.”

Para as ONG no terreno, Moscovo tem um objetivo predefinido, como se depreende das palavras de Oleg Orlov, presidente da ONG Memorial: “Os agentes vão ficar soterrados em toneladas de papéis de dezenas de organizações, em Moscovo. Receio que, na maior parte dos casos, nem os estudem. Vão limitar-se a carimbar umas decisões tomadas previamente, relativas a um certo número de organizações que aparentemente querem considerar como agentes estrangeiros”.

Moscovo quer que as ONG, fundações e outras instituições se declarem como “agentes estrangeiros”. A maioria, recusou-se a fazê-lo. Mas Pavel Chikov, presidente do Conselho dos Direitos Humanos, suspeita que as autoridades o farão por si próprias: “O procurador vai analisar as organizações para ver que tipo de atividade têm; se, de uma forma ou de outra, bem forçada a questão, podem vir a ter uma atividade política… nesse caso, vão para a lista dos agentes estrangeiros.”

Vladimir Putin rejeita as críticas da Europa e dos Estados Unidos, que considera “não fundamentadas”.

Em fevereiro, o presidente russo tinha anunciado a necessidade de um maior controlo dos chamados “agentes estrangeiros” no quadro da luta contra o terrorismo.