Última hora

Última hora

François Hollande na televisão pública não convence 66% dos telespetadores

Em leitura:

François Hollande na televisão pública não convence 66% dos telespetadores

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 8 milhões de telespetadores assistiram à entrevista de François Hollande na televisão pública francesa. É 29% da audiência, mas é, apesar de tudo, 2 milhões a menos do que na última intervenção do presidente francês.

A entrevista durou uma 1h15 mas, segundo as sondagens, o presidente não conseguiu convencer dois terços dos telespetadores.

“O que mais me chocou que é ele não dá nada a quem trabalha. Pelo contrário: retira-lhes. Eu e a minha mulher levantamo-nos cedo todos os dias para ir trabalhar. Pagamos a baby-sitter, pagamos a creche, pagamos a cantina a 100%”, lamenta um homem.

Um empresário, entrevistado também nas ruas de Paris, diz que estava à espera de “reformas concretas e de uma diminuição dos encargos sociais. Sobretudo, disso”. E acrescenta: “Hoje, posso potencialmente contratar mais duas pessoas, mas não o faço.”

A maioria dos franceses considera que o presidente abordou os assuntos que os preocupam, mas não lhes deu respostas.

Eleito há menos de um ano, François Hollande é visto por 66% dos inquiridos como “um mau presidente”.

“Sinceramente, esperava mais convicção. Não um homem que está sempre a querer tranquilizar as pessoas, mas um homem que as mobilize, que tenha convicções. Penso que, atualmente, é preciso mobilizar as pessoas”, defende uma mulher.

A economia dominou a intervenção do chefe de Estado francês, que admitiu que é preciso aumentar os anos de descontos para a reforma. Quanto à fatia de impostos a 75%, para quem ganhe mais de um milhão de euros por ano, Hollande anunciou que serão as empresas a pagá-la.