Última hora

Última hora

Imprensa turca crítica "justiça ao estilo alemão"

Em leitura:

Imprensa turca crítica "justiça ao estilo alemão"

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça alemã continua sem dar resposta ao pedido da imprensa turca impedida de acompanhar o julgamento do grupo neonazi acusado de ter assassinado 11 pessoas, a maioria de nacionalidade turca. Em causa está a, alegada, falta de espaço no tribunal de Munique.

O caso já obrigou à intervenção do chefe da diplomacia turco. Os juízes responsabilizam os jornalistas por terem apresentado os pedidos demasiado tarde e dizem que os lugares reservados à imprensa – 50 no total – já foram atribuídos.

“Já seria estranho se não deixassem entrar na sala de audiências o New York Times. A situação tornar-se-ia, completamente, incompreensível e inaceitável se o acesso fosse vedado à imprensa turca” afirma o editor-chefe do jornal turco Hurrieyet, Celal Ozkan.

Alguns alemães mostraram-se disponíveis para ceder o lugar, mas a hipótese já foi rejeitada pela justiça alemã. Os jornalistas turcos acreditam, por isso, que o objetivo é impedir a cobertura do julgamento agendado para abril.