Última hora

Última hora

Rali das Gazelas: Mulheres ao volante de Paris a Marrocos

Em leitura:

Rali das Gazelas: Mulheres ao volante de Paris a Marrocos

Tamanho do texto Aa Aa

Trezentas mulheres cruzaram este sábado a linha da meta do Rallye Aïcha des Gazelles em Essaouira no sudoeste de Marrocos. Sem GPS, sem prémios e só com um mapa nas mãos, o tradicional rali destinado às mulheres, partiu de Paris no passado dia 16 de março e concluiu este domingo a 23ª edição.

“Estamos aqui para viver uma aventura, testar os nossos limites durante oito dias e partilhar momentos intensos com outras mulheres. Isso vale muito mais do que um prémio. É magnífico”, afirmou a francesa Carole Montillet, vencedora da categoria automóveis na última edição.

Em 2011, Montillet contou com a experiente Syndiely Wade do Senegal na sua equipa e venceu a prova. No entanto, este ano a senegalesa, apoiada pela euronews, decidiu lançar-se como piloto ao volante de um Isuzu e triunfou pela primeira vez ao fim de sete participações. Syndiely, filha do ex-presidente do Senegal, Abdoulaye Wade, ganhou notoriedade pelo seu espírito aventureiro. Depois de ter participado no rali Dakar e do triunfo no rali das Gazelas, Wade manifestou o seu desejo de viajar no espaço.

Elisabete Jacinto foi a única portuguesa do rali e concluiu em 11º a prova de automóveis.