Última hora

Última hora

Sunderland: Contratação de Di Canio leva à demissão de Miliband por divergências políticas

Em leitura:

Sunderland: Contratação de Di Canio leva à demissão de Miliband por divergências políticas

Tamanho do texto Aa Aa

Futebol e política à mistura em Inglaterra. Contratação de “fascista” confesso leva antigo ministro dos Negócios Estrangeiros a demitir-se da direção do Sunderland.

Está a gerar polémica, a chegada de Paolo Di Canio ao comando técnico do Sunderland com o objetivo de assegurar a manutenção. David Miliband demitiu-se da direção. O antigo chefe da diplomacia britânica afirma que abandona a vice-presidência do Sunderland por causa de “declarações de caráter político” que Di Canio fez no passado. Como jogador, Di Canio chegou a celebrar golos com a saudação fascista e não esconde a sua admiração por Benito Mussolini, tendo já afirmado: “Sou fascista, não racista”.

A contratação do temperamental Di Canio está a provocar uma tempestade. Os adeptos estão preocupados com a “imagem que o clube vai projetar no mundo” e alguns devolveram mesmo os bilhetes para o resto da temporada. A imprensa fala na contratação de um “fascista” por um “clube de esquerda”. David Miliband foi ministro de Gordon Brown e é irmão do atual líder dos trabalhistas, Ed Miliband.

O técnico italiano, de 44 anos, assinou um contrato de dois anos e meio com o Sunderland, atual 16.º classificado da liga inglesa, que está apenas um ponto acima da linha de água.