Última hora

Última hora

Desemprego e indústria penalizam economia europeia

Em leitura:

Desemprego e indústria penalizam economia europeia

Tamanho do texto Aa Aa

O desemprego na Zona Euro atingiu o nível mais alto de sempre. Em fevereiro, a taxa de desemprego no conjunto de países da moeda única manteve-se estável ao nível do mês anterior, 12%.

Espanha, Grécia e Portugal têm as taxas mais altas. Quanto a Portugal, os dados agora divulgados pelo Eurostat dão uma taxa a rondar os 17,5%.

Um nível tão alto de desemprego é uma tragédia para a Europa e mostra a dimensão da crise em que estão mergulhados vários países da Zona Euro.

“A União Europeia e os Estados membros devem mobilizar todos os recursos disponíveis para criar postos de trabalho e regressar ao crescimento económico sustentável”, diz a porta-voz da Comissão Europeia, Chantal Hughes.

Outro sinal de mal-estar da economia europeia vem da produção industrial, que teve, em março, mais uma quebra importante.

Mesmo a Alemanha e a Irlanda, países que tiveram números bastante melhores que os parceiros europeus em fevereiro, voltaram ao declínio.

Os números fazem aumentar as vozes contra as políticas de austeridade e colocam também uma pressão adicional sobre o Banco Central Europeu, para que volte a baixar as taxas de juro.