Última hora

Última hora

Escolas privadas vão ter que separar rapazes e raparigas nas aulas

Em leitura:

Escolas privadas vão ter que separar rapazes e raparigas nas aulas

Tamanho do texto Aa Aa

O ministério da Educação do Hamas na Faixa de Gaza decidiu fazer aprovar aulas separadas para rapazes e raparigas nas escolas privadas levantando receios de islamização do enclave. Um consultor do Ministério explica porque foi tomada a decisão. “Tivemos muitos ateliês, conferências e reuniões com peritos em educação e todos recomendaram este sistema que separa raparigas e rapazes a partir dos nove anos”, refere

O ministério acrescenta ter convidado as escolas a pronunciarem-se mas que não o fizeram. Há quem acuse o movimento islâmico de não respeitar os valores individuais e de tentar islamizar a sociedade, como uma ativista dos direitos das mulheres. “Isto é a continuidade na separação entre os dois géneros na base da prevenção e na base da islamização da comunidade, como o ministro e os governantes afirmaram antes”, diz Zeinab al-Ghoneimi, ativista para os direitos das mulheres.

Ao abrigo desta nova determinação, que entra em vigor no próximo ano letivo, vão também estar os centros de ensino cristãos e de organizações como a ONU.