Última hora

Última hora

São os "sábios" que vão salvar Itália?

Em leitura:

São os "sábios" que vão salvar Itália?

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro de Itália está, agora, nas mãos de um grupo de homens que o presidente Giorgio Napolitano escolheu para tirar o país do impasse político. As dez figuras selecionadas criteriosamente pelo chefe de Estado, divididas em duas “comissões de sábios”, iniciam, esta terça-feira, uma série de reuniões.

O primeiro painel inclui académicos e representantes de partidos políticos, deixando de fora o Movimento Cinco Estrelas, de Beppe Grillo, o que este já veio vivamente contestar. O segundo grupo integra o presidente do Instituto Nacional de Estatística, o responsável pela Autoridade da Concorrência, o presidente do Tribunal Constitucional, um diretor do Banco de Itália e o ministro dos Assuntos Europeus.

Note-se que os homens que têm a missão de refletir a vontade de Itália e resgatá-la do bloqueio político, após o falhanço de Pier Luigi Bersani em formar governo, são precisamente isso, homens. Não há uma única mulher em nenhuma das duas comissões, o que é fortemente criticado por vários setores da sociedade.

No seu blog, Beppe Grillo, a figura incontornável que recusa colaborar com qualquer dos grandes partidos do sistema italiano, acusando-os de corruptos, escreveu que o país não precisa de “falsos negociadores” e que a democracia não necessita de “auxiliares”.