Última hora

Última hora

Vídeojogos: as máquinas do tempo da nostalgia soviética

Em leitura:

Vídeojogos: as máquinas do tempo da nostalgia soviética

Tamanho do texto Aa Aa

A vaga de nostalgia soviética que invade a Rússia não se limita apenas à política.

Um museu de jogos de vídeo dos tempos da guerra fria, inaugurado em 2007, tornou-se, nos últimos tempos, num local de peregrinação para os saudosistas da era comunista.

“Nós não pretendemos evocar um período ou uma era, não temos qualquer intenção política ou falamos da era soviética, não temos qualquer bandeira, nem crianças vestidas com uniformes da juventude comunista. Queremos apenas mostrar como eram estas máquinas de jogos”.

Mais de 150 máquinas de jogos asseguram um regresso ao passado, a 15 kopecks por partida.

“De alguma forma tudo recorda os tempos soviéticos, as moedas antigas, as moedas de 15 kopecks, as memórias soviéticas – a nossa infância, as nossas vivências reencontradas neste espaço”.

Da caça ao javali, à batalha naval, uma oportunidade para tentar reinventar, ou esquecer por breves momentos, o desfecho da guerra fria.