Última hora

Última hora

Infanta Cristina indiciada por alegada "cumplicidade" com Urdangarin

Em leitura:

Infanta Cristina indiciada por alegada "cumplicidade" com Urdangarin

Tamanho do texto Aa Aa

“A justiça é igual para todos” – foi o comentário lacónico de Alfredo Pérez Rubalcaba, líder dos socialistas espanhóis, perante o indiciamento da infanta Cristina no controverso caso judicial que envolve o seu marido, Iñaki Urdangarin.

José Castro, o juíz-instrutor do processo Nóos, que investiga um alegado desvio de fundos públicos, convocou Cristina de Borbón como arguida, tendo de prestar declarações no próximo dia 27.

A decisão foi anunciada após a validação de mails que apontam para uma “cumplicidade” da filha mais nova do rei Juan Carlos, permitindo, alegadamente, a utilização do seu nome nas atividades do Instituto Nóos, dirigido por Urdangarin, sobre qual recaem suspeitas de desvio de seis milhões de euros.

Desde finais de 2011 que o antigo jogador de andebol foi afastado de todos os atos oficiais da Família Real.

A Casa Real afirma que não “comenta decisões judiciais”. Mas o caso mobiliza toda a Espanha, tendo já originado várias manifestações anti-monárquicas.