Última hora

Última hora

Venezuela: Chávez "pia mais fino" na campanha de Maduro

Em leitura:

Venezuela: Chávez "pia mais fino" na campanha de Maduro

Tamanho do texto Aa Aa

A campanha para as presidenciais arrancou, esta quarta-feira, na Venezuela, a primeira corrida eleitoral sem Hugo Chávez em quatorze anos, apesar da omnipresença do líder da revolução bolivariana, nos comícios do seu sucessor.

Nicolas Maduro deslocou-se à terra-natal de Chávez, Barinas, onde, rodeado pelos irmãos do presidente falecido, assegurou que vai prosseguir o combate social e a luta contra a corrupção e a burocracia.

Mas o argumento mais surpreendente do comício foi a alegada aparição de Chávez a Maduro, em forma de pássaro:

“Um pássaro que olhou para mim e começou a piar (Maduro assobia o piar de um pássaro), piou e eu respondi-lhe (volta a imitar o piar de um pássaro) e o pássaro levantou voo, deu uma volta sobre mim e esvoaçou e eu senti o espírito e a benção do comandante Hugo Chávez para esta batalha que começa hoje e termina com a vitória a 14 de abril”.

O líder da oposição, Henrique Capriles, que volta a enfrentar Chávez nas urnas – “reincarnado” em Maduro – deslocou-se a Maturín, no leste do país, para o seu primeiro comício de campanha.

“Hoje começa uma cruzada de apenas 10 dias, apenas 10. Não sei se percebem o desafio de realizar uma campanha em apenas 10 dias. Nós não temos recursos mas temos a esperança de um povo que quer dar um passo em frente”.

Apesar do discurso de mudança, Capriles, encontra-se atrás nas sondagens com 35% de intenções de voto, face aos mais de 55% recolhidos pelo candidato “abençoado” por Chávez, Nicolás Maduro.