Última hora

Última hora

Líderes dos parlamentos do Mediterrâneo reunidos em Marselha

Em leitura:

Líderes dos parlamentos do Mediterrâneo reunidos em Marselha

Tamanho do texto Aa Aa

Marselha é a capital do Mediterrâneo este fim-de-semana. A cidade francesa acolhe os presidentes dos parlamentos dos países da região, numa iniciativa do presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz. O objetivo é estreitar os laços políticos e económicos dos dois lados do Mediterrâneo.
Uma tarefa que, de acordo com o politólogo François Foret, da Universidade Livre de Bruxelas, não será fácil. “Como se pode trabalhar com partidos que se proclamam islâmicos e como esses partidos vão encontrar pontos de entendimento com os homólogos europeus?”, questiona o politólogo.

A chamada “União para o Mediterrâneo” foi lançada em 2008, por vontade de França. E pretendia reunir os 27 Estados-membros europeus com os 16 parceiros da região do sul do Mediterrâneo africano e do Médio Oriente.

François Foret afirma ainda que “várias análises mostraram que as açõesm das instituições internacionais tiveram pouco impacto, por isso não é de esperar que saiam grandes novidades destes encontros.”

De qualquer forma as intenções existem: para além da aproximação política e económica, este encontro deve abordar questões importantes como a melhoria de circulação de pessoas e bens na região; o desenvolvimento dos transportes entre entre os dois lados do mar ou questão da despoluição do Mediterrâneo.