Última hora

Última hora

Síria rejeita investigação "alargada" da ONU a ataques químicos

Em leitura:

Síria rejeita investigação "alargada" da ONU a ataques químicos

Tamanho do texto Aa Aa

A Síria rejeita acolher a missão de investigação da ONU à alegada utilização de armas químicas no país. O grupo de peritos das Nações Unidas espera pela luz verde de Damasco para poder descolar de Chipre, o mais tardar nas próximas 24 horas.

Mas, segundo a agência de notícias síria, o regime desconfia da intenção dos peritos de investigarem outros ataques com armas não convencionais, para lá daquele registado na região de Aleppo e atribuído pelas autoridades aos rebeldes.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, tinha reiterado ontem a necessidade de alargar a investigação aos três alegados ataques com armamento químico, em março, em Aleppo e nos arredores de Damasco e, em Dezembro, na região de Homs.

A Rússia manifestou-se igualmente contra o alargamento da investigação.

O novo episódio de tensão diplomática ocorre depois da capital síria ter sido alvo de um novo atentado suicida, atribuído pelo regime à fação islamita dos grupos rebeldes. Uma viatura armadilhada explodiu ontem no centro da cidade, provocando 12 mortos e 45 feridos.