Última hora

Última hora

Hollande reforça escrutínio e declara guerra aos paraísos fiscais

Em leitura:

Hollande reforça escrutínio e declara guerra aos paraísos fiscais

Tamanho do texto Aa Aa

Casa assaltada, trancas na porta. Depois do escândalo de alegada fraude fiscal do ministro francês do Orçamento Jerome Cahuzac, o presidente François Holandês anunciou uma série de medidas destinadas a restaurar a credibilidade não só dos políticos, mas também das instituições financeiras. O combate aos paraísos fiscais foi declarado.

“Os bancos franceses vão ter que publicar anualmente a lista completa das filiais no mundo, país a país, e explicar os seus negócios. Não hesitarei a considerar um paraíso fiscal qualquer país que recuse cooperar integralmente com a França”, declarou Hollande.

Alguns dos principais bancos já dão ao Estado um grande número de informações, mas deverão passar a ser obrigados a fornecer mais detalhes operacionais.

Os políticos, igualmente, vão ser mais escrutinados.

Na origem da ação presidencial está o caso Cahuzac. O antigo ministro do Orçamento mentiu sobre a posse de contas no estrangeiro.

A oposição francesa criticou em coro as medidas presidenciais.