Última hora

Última hora

Kremlin quer encerrar ONG's "financiadas pelo estrangeiro"

Em leitura:

Kremlin quer encerrar ONG's "financiadas pelo estrangeiro"

Tamanho do texto Aa Aa

O governo russo aperta o cerco às organizações não governamentais (ONG’s) ao anunciar a intenção de processar mais de 9.000 ONG’s, entre as quais a Golos, responsável pela observação independente das eleições no país.

Num comunicado, publicado esta terça-feira, o ministério da Justiça russo afirma ter pedido aos tribunais para encerrar ou suspender os trabalhos das organizações financiadas com dinheiro estrangeiro.

O número dois da Golos, Grigory Melkonyants, denuncia uma perseguição política por parte do Kremlin:

“Se algum cidadão estrangeiro envia nem que seja um rublo para a conta de uma ONG, mesmo que a organização não esteja ao corrente, imediatamente o ministério da Justiça passa a considerar essa organização como agente estrangeiro, sem qualquer possibilidade de contestar a decisão. Desta forma podem considerar quem quiserem como agente estrangeiro e nós pretendemos levar esta situação absurda aos tribunais e ao constitucional, caso surja algum caso como este”.

A pressão sobre a Golos ocorre depois da organização ter denunciado várias fraudes eleitorais aquando da vitória de Putin em 2012.

O presidente esteve na origem da adoção de uma lei que obriga as ONG’s a registarem-se como “agentes estrangeiros”, sob pena de enfrentarem multas e penas de prisão até dois anos.

Uma medida boicotada pela maioria das ONG’s instaladas no país, da Golos à Amnistia Internacional e Human Rights Watch.