Última hora

Última hora

Orçamento de Obama para 2014 causa controvérsia

Em leitura:

Orçamento de Obama para 2014 causa controvérsia

Tamanho do texto Aa Aa

O orçamento de 2014, que Obama classificou de fiscalmente responsável não agrada nem a gregos nem a troianos.

O plano que apresentou esta quarta-feira pretende baixar o déficit através de uma combinação de aumentos adicionais aos impostos, diminuição da despesa, e limitação das despesas sociais, mas os aliados liberais opõem-se firmemente a reduzir os programas sociais, e os opositores republicanos não querem ouvir falar em subida de impostos.

Roberton Williams, do “Urban institute, Brookings Tax Policy Center” :

- O verdadeiro problemas é que, de momento, temos pontos de vista tão divergentes, Democratas e Republicanos, posições opostas tão bem demarcadas que é bem difícil imaginar um compromisso. Cada um diz: ou é assim ou não é.

Com o orçamento proposto por Obama, o déficit que este ano pode chegar a 5,5 % do PIB, reduz-se a 1,7 % até 2023, mas ninguém quer ceder.

John Makin, analista do “Americain Enterprise Institute”:

Para o Congresso, também não é uma “sangria desatada” não é uma catástrofe. Muitos estão alarmistas, dizem que o mercado de obrigações vai afundar-se, mas não…

A ala republicana critica o projeto porque considera que os cortes são insuficientes, enquanto alguns dos reconhecidos aliados de Obama, como a influente central sindical AFL-CIO (composta por cerca de 50 federações nacionais e internacionais de sindicatos dos Estados Unidos), lamentam que os sacrifícios sejam pedidos mais uma vez aos trabalhadores e não aos mais ricos. Preferem ficar sem orçamento.

Robert Williams:

- Era muito bom aprovarmos o orçamento, mas se não conseguirmos não é um entrave de maior porque conseguimos governarmo-nos nos últimos quatro anos. Temos tido despesas, despesas suplementares, mas no fundo, é como funcionar em piloto automático.

Stefan Grobe, correspondente da euronews, em Washinghton, conclui com precaução:

Por agora não há planos para criar uma comissão orçamental mista no Congresso – Senado, mas fala-se dessa possibilidade. Alguns democratas asseguram que ainda ha esperanças de reconciliação. O orçamento de Obama pode ser um elemento essencial para os partidos tomarem o caminho do compromisso.