Última hora

Última hora

Coreia do norte desloca mísseis para despistar EUA e Seul

Em leitura:

Coreia do norte desloca mísseis para despistar EUA e Seul

Tamanho do texto Aa Aa

“A Coreia do Norte está a pisar uma linha perigosa”, para o secretário da Defesa norte-americano. Chuck Hagel voltou ontem a exigir a Kim Jong-un que abandone a retórica de guerra, afirmando que Washington assim como Seul, “estão preparados para qualquer eventualidade”.

Segundo fontes sul-coreanas, o regime comunista teria deslocado as duas baterias de mísseis, instaladas na costa leste do país, aparentemente para tentar despistar os satélites norte-americanos. O Japão, que instalou igualmente várias baterias anti-míssil face à iminência de um ataque, tinha anunciado, esta madrugada, que Pyongyang teria colocado os mísseis em posição de lançamento.

Mas as ameaças de guerra “termonuclear” poderão tratar-se apenas de uma forma do jovem líder ganhar o apoio do exército do país, depois de ter sucedido ao pai no poder, segundo uma ex-espia norte-coreana.

“A Coreia do norte está a utilizar o seu programa nuclear para garantir o apoio ao novo líder e pressionar o sul e os Estados Unidos a fazerem concessões”, afirma Kim Hyun-Hee.

Seul elevou anteontem o nível de alerta face à alegada iminência de um novo lançamento de um míssil norte-coreano.

O regime comunista, que suspendeu as relações com o sul e retomou o programa nuclear, multiplica as provocações e as ameaças desde que a ONU decidiu reforçar as sanções contra o país, após um segundo teste com um míssil balístico em fevereiro.