Última hora

Última hora

"42": uma tacada no racismo

Em leitura:

"42": uma tacada no racismo

Tamanho do texto Aa Aa

Chadwick Boseman interpreta Jackie Robinson no filme “42”, o primeiro jogador negro da liga americana de beisebol, “42” é uma referência ao número da sua camisola.

Chadwick Boseman, ator: “Ao mesmo tempo que ouvi falar de Martin Luther King, ouvi de Jackie Robinson. Eles parece que combinam, quando se fala sobre direitos civis”.

O filme, do guionista premiado com um Óscar Brian Helgeland também conta com Harrison Ford, como presidente dos Brooklyn Dodgers, que lutou pela seleção de Robinson para a equipa de 1947.

Chadwick Boseman: “Ele segurou a tocha. E levou-a sozinho por um período de tempo, antes que outras pessoas o pudessem ajudar. E o que ele começou ainda não está completamente acabado. O dragão do racismo não foi completamente derrotado. Apesar de subjugado, ainda está à espreita. É algo que temos de continuar a lutar.”

Harrison Ford, Ator: “Nós superámos isso. Mudámos isso. Reconhecemos que era uma coisa errada e com a força do compromisso destes dois homens, as coisas mudaram. Mas há mais a ser feito. Há mais mudanças a fazer. Mas, sem o que aconteceu no beisebol, acho que o movimento dos direitos civis teria ficado anos à espera, comparado com o que aconteceu.”

A primeira estreia de “42” dá-se a 12 de abril, nas salas norte-americanas.