Última hora

Última hora

Croácia elege eurodeputados este domingo

Em leitura:

Croácia elege eurodeputados este domingo

Tamanho do texto Aa Aa

Quase a tornar-se o 28º Estado-membro da União Europeia, a Croácia elege os 12 eurodeputados este domingo. O país (com mais de 4,4 milhões de habitantes( é o segundo antigo estado da ex-Jugoslávia a integrar a União, mas o entusiasmo na adesão caiu nos últimos anos, sobretudo com a crise na zona euro.

A enviada da euronews à Croácia, Isabel Marques da Silva, explica que “a falta de propaganda política nas ruas de Dubrovnik e a falta de manchetes no jornais sobre as eleições europeias mostram alguma indeferença sobre o assunto. Os cidadãos desta importante cidade turistica, um setor determinante para a Croácia, estão mais interessados no referendo que vai ocorrer no fim do mês sobre a construção de um campo golf”.

Dubrovnik foi muito afetada pela guerra da independência em 1991 que destruiu 2/3 dos edifícios históricos, que são património mundial da Unesco desde 1979. O turismo está a crescer de novo, com mais de 700 mil visitantes por ano, e os croatas já estão a preparar-se para o impacto da mudança da moeda local, a kuna, para o euro dentro de alguns anos.

Zoja Senic-Estey, comerciante da cidade, acredita que “se tivermos um bom produto e com grande nível de qualidade, acredito que não temos de nos preocupar. E não estou preocupada com a mudança da kuna para o euro, acho que será bom para nós.”

As sondagens realizadas esta semana pela televisão pública croata mostram que 40% da população está indecisa e é esperada pouca participação nas eleições.

Em Dubrovnik para uma reunião do Partido Popular Europeu, sobre a adesão da Croácia e o crescimento da Europa, o presidente do PPE, afirma que “A democracia é também um dever, e se não se cumpre o dever nas eleições, há que aceitar o populismo e os extremismos.” Por isso apela aos croatas que vão votar no domingo.

Em recessão desde 2009 e com uma taxa de desemprego de 18%, o país está a contar com o impacto positivo e imediato da adesão. Descontado já a contribuição croata para o orçamento da UE, o governo vai tar 420 milhões de euros (3.000.000.000 kunas) de fundos europeus para gastar no segundo semestre de 2013.