Última hora

Última hora

Vaticano acolheu segunda conferência internacional sobre células estaminais adultas

Em leitura:

Vaticano acolheu segunda conferência internacional sobre células estaminais adultas

Tamanho do texto Aa Aa

“Medicina Regenerativa – Uma Mudança Fundamental na Ciência e na Cultura”; esta é a designação da segunda conferência internacional sobre o uso de células estaminais adultas organizada pelo Vaticano.

O encontro contou com a participação de “especialistas, políticos, diplomatas e investigadores de renome” em todo o mundo, como o biólogo britânico John Gurdon, que obteve em 2012 o prémio Nobel de Fisiologia e Medicina pelo trabalho na área da clonagem e das células estaminais.

Gurdon diz que “a perspetiva da substituição celular tornou-se bastante proeminente e excitante, nos últimos tempos, graças à possibilidade de criar qualquer tipo de células a partir de uma célula facilmente acessível, como da pele ou do sangue”.

Silviu Itsecu, fundador e presidente da Mesoblast, a maior empresa de medicina regenerativa do mundo, foi galardoado durante a conferência.

Itsecu afirma que “se queremos alcançar uma mudança de paradigma no curso natural de determinadas doenças isso será potencialmente feito com abordagens na área da medicina regenerativa, que permite não só melhorias nos sintomas, mas uma regeneração, substituição e reconstrução de tecidos e orgãos”.

Um dos principais objetivos do encontro foi avaliar e promover “os progressos médicos” que se têm verificado com recurso às células estaminais adultas, uma área de investigação apoiada pelo Vaticano, contrariamente aos estudos com células embrionárias.