Última hora

Última hora

Croatas não se mobilizam para as primeiras eleições europeias no país

Em leitura:

Croatas não se mobilizam para as primeiras eleições europeias no país

Croatas não se mobilizam para as primeiras eleições europeias no país
Tamanho do texto Aa Aa

Era apresentado como “um momento histórico”. Mas a taxa de participação não atingiu sequer os 21%, nas primeiras eleições europeias que decorreram na Croácia. A oposição conservadora arrecadou seis mandatos para o Parlamento Europeu. O Partido Social-Democrata, do primeiro-ministro Zoran Milanovic, obteve cinco assentos. O décimo segundo deputado croata pertence a um pequeno movimento, também da oposição.

Os números da afluência às urnas não são a melhor das introduções para um país que vai aderir à União Europeia no próximo dia 1 de julho. As dificuldades económicas estarão a falar mais alto. Após um duro processo de reformas de convergência, a Croácia encontra-se mergulhada numa recessão na casa dos 2%. Daí que alguns eleitores se manifestem desapontados e pessimistas em relação ao futuro.

A taxa de desemprego atinge 22% da população ativa. A adesão ao bloco europeu vai trazer tranches de apoio financeiro na ordem dos 13 mil milhões de euros até 2020.