Última hora

Em leitura:

Venezuela: Maduro aceita recontagem dos votos


Venezuela

Venezuela: Maduro aceita recontagem dos votos

O Presidente interino da Venezuela, Nicolás Maduro, venceu as eleições presidenciais com 50,66 % dos votos.

Henrique Capriles, o seu principal adversário, arrecadou 49,07%, contestou os resultados e já pediu à Comissão Nacional Eleitoral a recontagem “voto por voto”.

Maduro aceitou a recontagem mas afirmou que o resultado é legal e justo.

“Capriles disse-te, e digo publicamente que se perder por um voto, entrego-te a pasta amanhã. Mas não foi isso que aconteceu, ganhei por 300 mil votos. É a decisão do povo”.

O vencedor das presidenciais deverá concluir até 2019 o mandato que Hugo Chávez, falecido a 5 de março, iniciou a 10 de janeiro.

“Chávez deixou-nos uma base que não podemos deixar que se perca. Por isso fizemos uma luta contundente”, disse um apoiante de Maduro.

Mais de 18,9 milhões de venezuelanos foram chamados a eleger o sucessor de Hugo Chávez.

Pablo Herrera, o correspondente da Euronews em Caracas, faz o ponto da situação:

O verdadeiro entusiasmo nas filas do movimento no poder deve-se ao facto de esta eleição ser considerada um referendo sobre o projeto da chamada “revolução bolivariana” de Hugo Chávez.

A partir de agora a tarefa é consolidar o modelo no meio de uma profunda crise social e económica, mas com a tranquilidade de contar novamente com o apoio da maioria”, sublinhou.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Ucrânia: Manifestação em frente à casa de Yanukovych