Última hora

Última hora

"The Lost" de Philip Glass no Musiktheater Linz

Em leitura:

"The Lost" de Philip Glass no Musiktheater Linz

"The Lost" de Philip Glass no Musiktheater Linz
Tamanho do texto Aa Aa

Vida, morte, fama, sorte, alegria, lágrimas. Tudo em vão. Sentimentos contados vezes sem conta na literatura, música e dança.

A nova ópera de Philip Glass, “The Lost”, recupera e combina todos estes sentimentos numa mistura que, de alguma forma, nos transporta para o imaginário de Samuel Becket e Fritz Lang.

“The Lost” foi escrita para estrear na Áustria.

“Eu gosto de trabalhar na Alemanha e na Áustria, porque os músicos são muito bons. É disso que gosto. Eu pensava que a orquestra americana seria a minha verdadeira casa, mas não é. Posso sentir-me confortável mas descobri que há outro elemento, outro tipo de música que se consegue numa orquestra da Europa Central”, explica o compositor.

Uma ópera soturna, cavernosa, complexa, que subiu ao palco do recém-construído Musiktheater Linz, na Áustria. A nova casa da ópera custou 180 milhões de euros e conta com um gigantesco palco giratório.

Mais sobre le mag