Última hora

Última hora

Venezuela: Capriles suspende concentração em Caracas

Em leitura:

Venezuela: Capriles suspende concentração em Caracas

Tamanho do texto Aa Aa

Na Venezuela, Nicolas Maduro acusou a oposição de ser fascista ao mesmo tempo que aumentou o número de mortos em confrontos com apoiantes de Henrique Capriles.

Pelo menos sete pessoas morreram e 61 ficaram feridas em confrontos violentos durante as manifestações que desde segunda-feira à noite se verificaram em várias partes do país. Pelo menos 135 pessoas foram detidas.

“É um plano orquestrado que tínhamos denunciado. É a crónica de um golpe anunciado. Se me querem derrubar venham buscar-me. Aqui estou com o povo e as forças armadas. Faz o que tens a fazer, burguês, burguesito”, disse Maduro.

Por seu lado Henrique Capriles desconvocou a concentração que tinha anunciado para esta manhã em Caracas para, segundo disse, evitar mais confrontos e violência.

“O governo não quer que eu continue a pedir a recontagem dos votos. O que eles querem é que haja um problema de violência no país para que o que se veja no mundo seja uma situação de confrontação ou de violência e não o fim pelo qual estamos aqui”, afirmou Capriles.

Henrique Capriles acusa Maduro de ser um presidente “ilegítimo” e de ter ordenado os atos violentos para evitar a recontagem dos votos.

Segundo os últimos números oficiais, existe uma diferença a favor de Maduro de 1,85 pontos percentuais, equivalentes a cerca de 272 mil votos.