Última hora

Última hora

A alma Jazz de Raphael Gualazzi

Em leitura:

A alma Jazz de Raphael Gualazzi

Tamanho do texto Aa Aa

“Don’t call My Name” é o single a retirar de “Happy Mistake”, o segundo disco do italiano Raphael Gualazzi. Um cantor de jazz, compositor e pianista. Aos 32 anos ficou conhecido do grande público por ter ficado em segundo lugar no Festival Eurovisão, há dois anos.

O artista falou com a euronews em Lyon, durante uma digressão por território francês, já com bilhetes esgotados.

Raphael Gualazzi: “Fui inspirado pelo cruzamento da cultura europeia com formas Afro-Americanas, no início desta linda cultura musical, o Jazz, que existe há mais de 150 anos.”

“É claro, que me apaixonei por algumas músicas italianas e percebi que a força da nossa música italiana está na atenção dada à melodia.

“Então decidi fundir essas duas tradições, escrevendo tanto em italiano como em Inglês.”

O primeiro álbum “Reality and Fantasy”,estava repleto de duetos e a tendência continua no novo disco.

Raphael Gualazzi: “Os sonhos são importantes, são uma extensão da dimensão espiritual. A ideia do sonho como um ideal é importante, especialmente nos tempos difíceis, como hoje. A austeridade a afetar a nossa vida todos os dias, tal como durante a Grande Depressão em 1929, ou no pós-guerra, é importante ter ideais, acreditar em algo que nos permita seguir em frente, ter paixão por algo que nos faz lutar, que nos motiva a cruzar continentes.”

Gualazzi trocou recentemente salas de concerto pelas estações do Metro de Paris.

Raphael Gualazzi: “Foi uma ótima experiência, para aproximar as pessoas. Toquei em todos o tipos de local, antes de ter um contrato discográfico, aproveitei cada oportunidade. E agora vou continuar a tocar e a expressar-me em todos os lugares possíveis e imaginários.”

“‘Happy Mistake” já está à venda. Raphael Gualazzi toca no Jazz em Montauban, a 5 de julho e no Festival de Jazz de Nice, a 11 de julho.