Última hora

Última hora

EUA: Senado rejeita compromisso para o reforço do controlo na venda de armas

Em leitura:

EUA: Senado rejeita compromisso para o reforço do controlo na venda de armas

Tamanho do texto Aa Aa

Rude golpe na campanha de Barack Obama sobre o controlo das armas nos Estados Unidos. O Senado rejeitou, esta quarta-feira, a proposta bipartidária para reforçar o controlo da venda de armas.

A Casa Branca respondeu com emoção e razão. Os familiares das vítimas do massacre de Newtown tomaram a palavra antes de Obama lançar a questão: “Como é que uma medida que tem 90% de apoio não passa” no Senado?

“Tudo o que aconteceu hoje foi a preservação do vazio que permite aos criminosos comprarem armas. Isto não deixa os nossos filhos mais seguros. Foi um dia bastante vergonhoso para Washington”, criticou o presidente norte-americano.

Obama sofreu um golpe, mas disse que este foi só “o primeiro assalto” e que irá continuar a lutar

A reforma conseguiu 54 votos a favor, contra 46, aquém dos 60 necessários para seguir em frente.

“Tenham vergonha”, gritou alguém no Senado, assim que foram conhecidos os resultados.

O Senado rejeitou um compromisso bipartidário que iria alargar a verificação de antecedentes criminais e psiquiátricos na venda de armas e que bania a venda de armas de assalto e semiautomáticas nas grandes superfícies.