Última hora

Última hora

China: A aposta do setor automóvel

Em leitura:

China: A aposta do setor automóvel

Tamanho do texto Aa Aa

O Salão de Xangai concentra, nos próximos dias, as atenções e as expectativas do setor automóvel mundial. As portas já abriram para os jornalistas. Com 1300 modelos expostos, o evento representa a forte aposta dos construtores no país, tendo em conta as dificuldades do mercado americano e o forte declínio do europeu.

Fréderic Banzet, presidente da Citroën, explica: “O Salão de Xangai realiza-se no maior mercado automóvel do mundo. É, por isso, um evento absolutamente incontornável. Na Europa, o mercado automóvel caiu 25% entre 2007 e 2012 e não vemos sinais que permitam antecipar uma melhoria. Este ano, esperamos uma queda na ordem dos 5%”.

Na China, no ano passado, as vendas cresceram 4%, superando os 19 milhões de veículos. Mas o mercado chinês desacelerou. Entre 2005 e 2011, o crescimento rondou os 24%. Para lá do abrandamento económico, algumas cidades chinesas estão a impor limites aos automóveis, para evitar engarrafamentos e diminuir a poluição.

Mas o mercado chinês é também cada vez mais competitivo. As marcas locais estão a melhor a qualidade, baixam os preços e desfiam os construtores estrangeiros.