Última hora

Última hora

Europe Weekly: Austeridade vs Emprego

Em leitura:

Europe Weekly: Austeridade vs Emprego

Tamanho do texto Aa Aa

No próximo dia 26 de abril o governo espanhol vai apresentar um segundo plano de medidas de austeridade e assim dar resposta à exigência do comissário europeu dos assuntos económicos. Sem essas medidas, Bruxelas acredita que Espanha não vai sair da recessão este ano, como prevê o governo. E, em concreto, pede que sejam revistos os efeitos da reforma laboral, apontando o desemprego de 26%, como o principal problema do país.

O desemprego, que para os sindicatos e a oposição é o resultado das políticas de austeridade europeias, especialmente a reforma laboral. O problema de Espanha é aplicável a outros países do sul da Europa, incapazes de sair da espiral em que a austeridade atrasa o crescimento e a falta de crescimento exige mais austeridade.

O presidente da Confederação Europeia de Sindicatos, Ignacio Fernández Toxo, entrevistado neste Europe Weekly defende que “a reforma do mercado de trabalho está a acelerar a destruição de postos de trabalho em Espanha porque o mercado está desregulado e muito mais barato. Empresas pouco interessadas em melhorar a produtividade por outras vias que não seja baixar o custo do trabalho, estão a a recorrer fortemente aos despedimentos e isso aumenta o ciclo económico de recessão e de destruição de emprego em Espanha.”

Ainda neste Europe Weekly, mostramos-lhe os resultados dos testes de ADN aos produtos com carne de vaca realizados em todos os Estados-membros. Em Estrasburgo, o Parlamento analisou as alterações da constituição húngara. Também foram conhecidos os dados, pouco animadores, do tráfico pessoas na União Europeia.