Última hora

Última hora

Invasão na tomada de posse de Maduro: "Podiam ter disparado sobre mim"

Em leitura:

Invasão na tomada de posse de Maduro: "Podiam ter disparado sobre mim"

Tamanho do texto Aa Aa

E, de repente, um homem irrompe pela cerimónia de tomada de posse de Nicolas Maduro. Não se sabe como é que o invasor da Assembleia Nacional venezuelana conseguiu iludir a segurança num dia em que vários chefes de Estado, como Dilma Rousseff ou Mahmoud Ahmadinejad, assistiam ao juramento do sucessor de Hugo Chávez.

Maduro não escondeu a indignação: “A segurança falhou totalmente. Podiam ter disparado sobre mim. Em segundo lugar, não importa quais são as ideias defendidas por este camarada, todos os cidadãos têm de compreender que este é um evento com regras a respeitar.”

Desde as controversas eleições, contestadas pelo candidato da oposição, Henrique Capriles, os protestos violentos já provocaram oito mortos. Os ânimos têm acalmado, depois de a Comissão Eleitoral anunciar que vai auditar todo o sistema de votação eletrónica.