Última hora

Última hora

França: o "divórcio" do casamento gay

Em leitura:

França: o "divórcio" do casamento gay

Tamanho do texto Aa Aa

Os opositores à legalização do casamento homossexual voltaram a manifestar-se, este domingo, em Paris, a dois dias da proposta, adotada pelo senado, ser votada definitivamente no parlamento.

Dezenas de milhares de pessoas – 45 mil segundo a polícia, 270 mil segundo a organização – desfilaram na capital francesa, naquele que é o terceiro protesto contra a medida que inflama a revolta de católicos e muçulmanos, mas também da oposição conservadora.

Uma das responsáveis do campo do Não, auto-apelidada “Frigide Bardot”, afirma, “quero que o presidente francês perceba que há quase seis meses que nos manifestamos em vão”.

A proposta, que é uma promessa de campanha do presidente François Hollande, é defendida pela esquerda em peso, que participou numa contra-manifestação em Paris.

O líder da extrema-esquerda, Jean-Luc Melenchon, afirma que não percebe, “porque é que alguém pode protestar contra o casamento de outra pessoa. A felicidade e a escolha de um parceiro são decisões pessoais”.

A vaga de contestação ocorre num momento em que, segundo as sondagens, 55% dos franceses estão a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, embora uma maioria rejeite conceder o direito de adoção aos casais homossexuais.