Última hora

Última hora

Síria: UE flexibiliza embargo petrolífero para ajudar rebeldes

Em leitura:

Síria: UE flexibiliza embargo petrolífero para ajudar rebeldes

Tamanho do texto Aa Aa

O embargo petrolífero imposto pela UE à Síria, desde o eclodir da revolução em 2011, vai ser flexibilizado por forma a ajudar a oposição a obter mais financiamento.

Os rebeldes poderão vender o crude das jazidas que controlam, sobretudo no norte, apesar das dificuldades logísticas e de segurança.

A decisão foi tomada pelos ministros dos Negócios Estrangeiros europeus reunidos, esta segunda-feira, no Luxemburgo.

Os Estados-membros da UE passam, assim, a poder autorizar transações como importações de petróleo e de produtos petrolíferos, exportações para a Síria de “tecnologias essenciais” destinadas aos setores do petróleo e do gás e investimento na indústria petrolífera síria.

Nos últimos meses, a UE tem explorado vias para apoiar economicamente a oposição ao regime do Presidente Bashar al-Assad, como explica o correspondente da euronews.

“Parece que a UE não conta que se obtenha rapidamente a paz na Síria. Mais do que atuar no âmbito militar, prefere a esfera económica. Os investidores europeus afastaram-se da região devido à instabilidade na região e poderá haver maior competição pelo petróleo a nível local. Mas, mesmo que o petróleo caia nas mãos erradas, representará menos perigo do que se fossem armas”, refere Andrei Beketov.

Segundo a ONU, já morreram 70 mil pessoas desde o eclodir da crise na Síria, por altura da chamada Primavera Árabe, que levou à mudança de regime em países como o Egipto, Tunísia e Líbia.