Última hora

Em leitura:

Watertown recorda o fim da fuga dos irmãos Tsarnaev


EUA

Watertown recorda o fim da fuga dos irmãos Tsarnaev

Watertown não vai esquecer tão cedo os trágicos eventos de sexta-feira. Foi neste subúrbio de Boston que terminou a fuga dos suspeitos do duplo atentado no final da maratona da cidade do Massachusetts.

As imagens do tiroteio com a polícia ainda estão bem vivas na memória dos habitantes. Uma residente afirma que “os tiros não paravam, bombas explodiam”. Alguns chegaram a temer pela vida e no final, as marcas do confronto ficaram bem visíveis nas casas e carros dos habitantes.

Tamerlan Tsarnaev, abatido pela polícia, passou cerca de seis meses no Cáucaso, em 2012. Durante esse tempo, visitou familiares no Daguestão onde uma tia recorda que o jovem “parecia americano, a julgar pelas roupas e pela forma como falava”. A família afirma que Tamerlan ajudou nas obras em casa e que acabou por integrar-se bem, apesar de “muitas vezes utilizar expressões americanas em vez de russas”. Ninguém consegue entender o motivo que terá levado os irmãos a cometerem o duplo atentado.

Entretanto, Dzhokhar, o irmão mais novo, continua internado em estado grave e impossibilitado de falar por causa de um ferimento no pescoço.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

China: operações de resgate após sismo intensificam-se apesar das dificuldades