Última hora

Última hora

Goran Bregovic "incendeia" público do Festival Balkan Trafik

Em leitura:

Goran Bregovic "incendeia" público do Festival Balkan Trafik

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo sétimo ano consecutivo, o Festival Balkan Trafik juntou, em Bruxelas, dezenas de estrelas da música dos Balcãs, a região sudeste da Europa que se estende do leste da Sérvia até ao mar Negro.

No topo do cartaz estava Goran Bregovic, que deixou eufórico o público do centro cultural Bozar. A estrela nascida em Sarajevo, falou à euronews sobre o legado da região.

“Os Balcãs são uma região com ciclos de otimismo e de desespero e agora atravessamos um ciclo de otimismo. Toda a gente pensa que a Europa tem finalmente um plano que também nos inclui. O autor da nossa primeira gramática sérvia chamava-se Vuk Karadžić. Era um grande amigo do grande poeta alemão Goethe. Quando era jovem, perguntava-me como é que eles viam a vida? Saíam à noite, para estar com as meninas e beber, e na manhã seguinte começavam a trabalhar. O Goethe escreveu “Fausto” e Karadžić escreveu a gramática sérvia. Para mim, foi uma espécie de metáfora sobre aquilo que nos diferencia da Europa. O que precisamos é de paz, de um período de paz mais longo do que 50 anos. Precisamos de um século de paz”.

Grupos da Grécia, Roménia, Sérvia, Hungria, Síria, EUA (Nova York) e Bélgica estiveram presentes no Bozar ao longo de cinco dias. Além da música, gastronomia, filmes e debates fizeram parte do programa.

A multiculturalidade é uma das receitas para o futuro, segundo o director do festival, Nicolas Wieers: “Através da música conseguimos reunir aqui muitas comunidades dos Balcãs e reunir os jovens. A ideia do festival passa por, através da cultura, criar um espaço que permite a troca de experiências e de emoções”.