Última hora

Última hora

Itália: presidente designa hoje novo primeiro-ministro

Em leitura:

Itália: presidente designa hoje novo primeiro-ministro

Tamanho do texto Aa Aa

Após dois meses de impasse e vinte e quatro horas de maratona negocial, o presidente italiano deverá designar, esta quarta-feira, o novo primeiro-ministro de um governo de união nacional.

Depois de ameaçar com a demissão na ausência de um consenso, Giorgio Napolitano reuniu-se durante o dia de terça-feira com os responsáveis de todos os partidos italianos para poder recolher o máximo de apoio para o futuro executivo.

Um esforço recompensado pela reviravolta na posição do partido Democrático, o mais votado das eleições, que afirma pela primeira vez que está disponível para participar num governo de coligação, designado pelo presidente.

Uma forma de ultrapassar o tema tabú na formação, que levou à demissão do líder do partido, Pier Luigi Bersani: a possibilidade de uma aliança com a formação de Silvio Berlusconi.

Berlusconi afirmou à saída da reunião com Napolitano: “nestas consultas confirmámos a nossa posição de que o país necessita de um governo forte e duradouro que possa tomar decisões importantes e que seja apoiado pelas forças democráticas do país”.

Ao final das consultas, permanece o suspense sobre quem irá liderar o novo executivo de uma lista de pelo menos três personalidades de centro-esquerda: o antigo primeiro ministro Giuliano Amato, o número dois do Partido Democrático, Enrico Letta e o jovem presidente da câmara de Florença, Matteo Renzi.

Nomes que parecem estar longe de ser consensuais dentro do próprio partido. Dezenas de militantes democratas manifestaram-se ontem para rejeitar qualquer aliança com a formação de Silvio Berlusconi.

O movimento cinco estrelas de Beppe Grillo afirmou, por seu lado, e sem surpresas, que não integrar o novo executivo e que irá assumir o seu papel na oposição.