Última hora

Última hora

Os culpados do costume

Em leitura:

Os culpados do costume

Tamanho do texto Aa Aa

O regresso ao trabalho do Bayern Munique esta quarta-feira ficou marcado pelo sol mas sobretudo pelos sorrisos causados pela goleada frente ao Barcelona, que deixou os espanhóis dependentes de um milagre para se qualificaram para a final da Liga dos Campeões.

Para Thomas Müller, autor de dois golos e uma assistência na vitória por 4-0, o segredo do sucesso está no coletivo, com a boa forma a estender-se a todo o plantel e não apenas ao onze titular.

Bem diferente é o ambiente vivido em Barcelona. Tudo correu mal no desafio de Munique e Lionel Messi foi uma sombra dele próprio. No entanto, para o treinador adjunto Jordi Roura os culpados foram outros: “Houve um par de golos que na minha opinião foram claramente ilegais. A verdade é que ao longo da competição, em Milão, em Paris, aqui em Munique, fomos sempre infelizes com as arbitragens. Houve sempre más decisões, golos que toda a gente reconheceu como irregulares.”

Com o título na Bundesliga há muito assegurado e o jogo da segunda mão no Camp Nou a constituir pouco mais que uma formalidade, já cheira a férias em Munique depois de uma temporada, até agora, perfeita.