Última hora

Última hora

Pai de alegados bombistas de Boston pretende ir aos Estados Unidos

Em leitura:

Pai de alegados bombistas de Boston pretende ir aos Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

O pai dos irmãos Tsarnaev, acusados da autoria do duplo atentado de Boston, afirmou que vai viajar aos Estados Unidos para “descobrir a verdade” e reclamar o corpo do filho mais velho.

Numa conferência na capital do Daguestão, os pais dos alegados bombistas voltaram a rejeitar a responsabilidade dos filhos.

A mãe disse que as autoridades norte-americanas “afirmaram que não os deixariam ver [o filho mais novo] Dzhokhar”, que se encontra hospitalizado “até que ele esteja na prisão”. Zubeidat Tsarnaeva acusa os Estados Unidos de quererem que ela, o marido e toda a família “sejam vistos como terroristas”.

Nos últimos dias, o FBI norte-americano e os serviços secretos russos interrogaram em conjunto, no Daguestão, os pais dos dois irmãos Tsarnaev.

Visivelmente emocionada, a mãe afirmou ainda que “pensava que a América iria proteger os filhos, mas aconteceu o contrário”. Tsarnaeva acusa os Estados Unidos de lhe “tirarem os filhos”.

O presidente russo diz que o ataque de Boston prova que a linha dura do Kremlin face aos insurgentes no Cáucaso do Norte é justificada e que a Rússia e os Estados Unidos devem reforçar a cooperação em termos de segurança.

Vladimir Putin defendeu estas posições no programa televisivo anual onde responde a questões de cidadãos russos.

O chefe de Estado afirmou que “a Rússia é uma das primeiras vítimas do terrorismo internacional”. O presidente russo disse esperar que “esta tragédia aproxime [a Rússia e os Estados Unidos], para impedir as ameaças comuns, a mais perigosa das quais é o terrorismo”.

Putin criticou no passado os Estados Unidos por subestimarem a ameaça dos militantes islamitas no Cáucaso do Norte.